OSTEOARTROSE NO QUADRIL

 

 Todos os dias realizamos uma série de atividades cotidianas como cruzar as pernas, correr ou simplesmente pegar algo que caiu no chão e não paramos para observar o quanto essas ações são complexas do ponto de vista musculoesquelético. No entanto, quando algo não vai bem e sentimos dores que limitam movimentos como esses é que percebemos o quanto a saúde do quadril é importante.

 

Neste texto, abordaremos a artrose no quadril, uma lesão da articulação do quadril, que pode trazer prejuízos à qualidade de vida.

 

Do que se trata a Osteoartrose no quadril?

 

Os ossos do quadril são envolvidos pela cartilagem articular, um tecido macio que faz com que a cartilagem do quadril deslize sem que haja desgaste. No entanto, alguns fatores podem contribuir para que essa cartilagem se desgaste provocando dor e limitação nos movimentos.

 

A osteoartrose ou artrose no quadril é uma doença degenerativa crônica inflamatória em que há um desgaste da cartilagem articular que pode ocorrer de forma primária ou secundária como consequência de um trauma por exemplo. A condição primaria acomete, majoritariamente, as mulheres e não tem uma causa de origem definida .

 

Fatores de risco para a osteoartrose no quadril

 

Alguns fatores podem contribuir para que o desgaste da cartilagem do quadril se manifeste tanto em idosos quanto nos jovens. Confira:

– Doenças pré-existentes;

– Idade;

– Histórico familiar;

– Obesidade;

– Atividades que forcem a cartilagem do quadril.

 

Principais sintomas

 

O quadril é uma importante articulação de carga, que permite diversos movimentos essenciais no dia a dia. Por isso, os principais sintomas da doença incluem dores intensas na região da virilha que podem se irradiar pela face interna da coxa e do joelho, dificuldade de locomoção, impossibilidade de praticar atividades simples como correr, cruzar as pernas, amarrar os sapatos ou se agachar.

 

Diagnóstico e Tratamento da osteoartrose no quadril

 

Assim que os sintomas forem identificados, é importante que o paciente busque ajuda médica para evitar a progressão rápida da doença. O ortopedista pode solicitar exames como a radiografia em AP da pelve, ressonância magnética e tomografia axial computadorizada para confirmar o diagnóstico, verificar o estágio da doença e até mesmo descartar a presença de outras doenças.

 

Para realizar o tratamento da osteoartrose no quadril é importante identificar a causa da condição, além disso, o médico deve orientar acerca do processo evolutivo da doença bem como recomendar a inclusão de novos hábitos, como a prática de exercícios de baixo impacto, alongamentos da musculatura do quadril, controle do peso, entre outros.

 

Além disso, podem ser utilizados medicamentos para o controle da dor e fisioterapia para melhorar a qualidade de vida do paciente e retardar a progressão do desgaste.

 

Já o tratamento cirúrgico da osteoartrose segue, de modo geral, três pilares básicos:

 

– Procedimentos que preservam a articulação, como as osteotomias e artroscopias.

– Procedimentos que substituem a articulação, como as próteses;

– Procedimentos que fusionam a articulação, ou seja, deixam mais rígida a articulação do  quadril.

 

Na maioria dos casos, o ortopedista opta inicialmente pelo tratamento conservador, mas nos casos de osteoartrose avançada os procedimentos cirúrgicos podem ser utilizados. Nesse sentido, é fundamental que o paciente procure um profissional o quanto antes para que a doença seja controlada sem causar maiores danos à saúde e qualidade de vida.

 

Você sente dores no quadril? Entre em contato com um de nossos especialistas e agende uma avaliação!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×