Saiba mais sobre a dor do crescimento

Crianças com idade de 3 a 6 anos podem reclamar de dores nas pernas, que normalmente começam à noite. Durante o dia a criança fica bem, sem apresentar sintomas da dor, sem mancar, brincando sem limitações. Em muitos casos, a criança não consegue nem mesmo indicar aos pais o local exato da dor. As dores não vêm acompanhadas de manchas nas pernas, nem de inchaços, não causam limitação da atividade, febre ou outros sinais de alerta.

Não existe uma causa bem definida. Ao contrário do se imagina, não ocorre porque a criança está crescendo no momento da dor, mas acabou ganhando esse nome em função da idade em que comumente aparece. Os especialistas acreditam que ela seja gerada pela fadiga muscular, associada também a um desequilíbrio no ritmo de crescimento dos ossos, tendões e músculos e influenciada até mesmo por fatores emocionais.

A “Dor de Crescimento” é um diagnostico de exclusão, nunca deve ser a primeira hipótese. É fundamental que o paciente seja avaliado por um ortopedista pediátrico para excluir outras causas mais graves.

Tratamento
A dor de crescimento é tratada de forma conservadora. Massagens, compressas quentes e prática de exercícios regulares são indicadas. É importante que os pais sejam bem orientados sobre os sintomas e sinais de alerta para saber quando devem retornar ao ortopedista para uma reavaliação e se outra causa deve ser pesquisada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×