A tendinite pode ocorrer pelo excesso de atividades físicas realizadas de maneira inadequada

Uma das tendinites mais frequentes em quem realiza exercícios físicos de impacto (caminhada, corrida, dança) é a tendinite do tendão de Aquiles (tendão calcâneo). Esse é um quadro frequente em atletas, principalmente entre os corredores de longa distância. É uma típica lesão por excesso de uso (overtrainning), mas pode originar-se do aumento repentino da atividade esportiva, mudança de calçados ou piso de treinamento inadequado.

Em geral, a patologia é provocada um processo inflamatório em uma estrutura que recobre o tendão (paratendão), e pode evoluir com microrrupturas das fibras de colágeno que constituem o tecido tendinoso, este muito pobre em vascularização. Estas pequenas lesões, associadas ao excesso de esforço repetitivo, podem levar à degeneração do tendão (tendinose).

O tratamento da tendinite de Aquiles consiste, basicamente, no repouso relativo, afastamento temporário das atividades físicas, uso de antinflamatórios e analgésicos, crioterapia – aplicação de gelo no local por 20 minutos de três a quatro vezes ao dia – e reabilitação através de fisioterapia com medidas analgésicas e exercícios específicos, visando melhorar o alongamento e a função do tendão.

O tratamento cirúrgico é uma exceção, uma vez que a maioria dos casos são resolvidos com um tratamento clínico adequado. Porém, nos casos mais avançados e naqueles que não melhoram com o tratamento, ele pode ser indicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×