Saiba mais sobre o trauma ortopédico em idosos

O Trauma ortopédico é definido pelas lesões musculoesqueléticas resultantes de acidentes que variam desde traumas mais simples, como acidentes domésticos, quedas simples e entorses, até traumas mais graves como acidentes de trânsito, queda de alturas ou mesmo resultantes de esporte de alto rendimento. As situações e objetos que mais expõem os idosos ao risco de quedas são calçados, iluminação ambiente e visão deficiente. Por isso, proporcionar um ambiente físico seguro ao idoso é extremamente importante para garantir sua qualidade de vida e independência funcional.

Nos idosos, apesar do trauma muitas vezes ser originário de situações mais simples, as fraturas causadas podem ser graves, com destaque para regiões como o quadril, fêmur e ombro e punho, decorrentes da osteoporose. O tratamento das fraturas do fêmur é cirúrgico. A cirurgia visa retorno precoce às atividades pré-fratura, seja através de fixação estável da fratura, com hastes, placas ou parafusos e substituição por prótese nas fraturas desviadas do colo do fêmur.

As complicações da fratura, como trombose venosa, distúrbios cardiorrespiratórios, urinários, escaras (úlceras/lesões causadas pela pressão local), estão relacionadas ao tempo de imobilidade do paciente, portanto é importante o tratamento e mobilização precoce. A mobilização precoce do idoso vítima de trauma é prioritária e constitui aspecto importante no processo de recuperação. Devem ser realizados exercícios ativos e passivos ainda no leito, os quais devem progredir assim que possível para atividade ou em cadeira de rodas ou em casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×