Conheça as fraturas por estresse nos pés

As fraturas por estresse nos pés ocorrem com mais frequência em praticantes de atividades físicas mais intensas. Para se ter uma ideia, cerca de 10% de todas as fraturas por estresse estão ligadas a prática de esportes, devido à grande quantidade de impacto que ocorre nos membros inferiores durante a prática de alguns exercícios. Estudos com corredores revelam maior incidência de fraturas por estresse na tíbia, seguida dos metatarsos, fíbula, fêmur e navicular.

As fraturas por estresse podem ser por fadiga (quando se coloca muita carga sobre o osso sadio) ou por insuficiência (quando o osso acometido possui alguma doença que leva a qualquer grau de fragilidade). Por isso é fundamental ter atenção na frequência das atividades físicas e também realizar o aumento da carga gradativamente. Entretanto, pessoas que tem ossos enfraquecidos por alguma condição, como é o caso da osteoporose, podem ter fratura por estresse durante atividades corriqueiras.

O tratamento para esse tipo de fratura pode conservador, principalmente nas fraturas de baixo risco, com interrupção das atividades de impacto, sendo eventualmente permitida a realização de atividades na água e exercícios de fortalecimento e alongamento, com intuito de manter a condição muscular e cardiorrespiratória. Nas fraturas de alto risco, o tratamento é mais rigoroso, com repouso absoluto e imobilização. Em alguns casos, dependendo da evolução, o tratamento cirúrgico pode ser indicado.

A avaliação médica minuciosa e a realização de exames complementares podem contribuir na identificação da causa e facilitar a decisão do tratamento ideal. Em casos de dor progressiva durante a prática de atividade física, interrompa o exercício e procure atendimento especializado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×