Saiba mais sobre alongamento ósseo

O alongamento ósseo é procedimento cirúrgico que pode ajudar na correção de irregularidades do crescimento ocorridos na infância ou mesmo defeitos por sequelas de acidentes, na correção de discrepância de membros inferiores, ou ainda por efeito estético, indicado em indivíduos de baixa estatura que queiram crescer após o fechamento das placas de crescimento. Existem diversas condições ortopédicas que resultam em encurtamento de um ou ambos os membros inferiores ou superiores. As patologias podem ser congênitas, onde o encurtamento é evidente logo ao nascimento da criança ou, podem ser adquiridas, como as sequelas de infecções ou lesões traumáticas nas regiões de crescimento ósseo.

Existem diversas formas de tratar o encurtamento do membro inferior como a compensação no solado do calçado, inibição do crescimento do membro inferior maior, prótese de extensão, encurtamento do lado maior e o alongamento ósseo. No caso desse último tratamento, é importante ressaltar que não são todos os encurtamentos que tem indicação do procedimento. Existem alguns pré-requisitos que precisam ser preenchidos para a indicação do alongamento ósseo, como a diferença de comprimento estimada, na maturidade esquelética, que precisa ser maior ou igual a 5cm; as articulações acima e abaixo do osso a ser alongado precisam estar estáveis e o bom entendimento dos familiares sobre o manuseio do aparelho, tempo de tratamento e cuidados pós-operatórios.

Nesta cirurgia o osso é cuidadosamente e vagarosamente alongado após ser cortado e novo osso ocupará a zona alongada. Correções de angulações poderão também ser conseguidas pelo mesmo processo. Esse procedimento se faz com o uso de fixador externo que pode ser ou linear, ou circular com o método de Illizarov. Paralelamente ao desenvolvimento dos fixadores externos, sistemas de fixação interna (ou seja, dentro do osso) são investigados e implementados na prática cirúrgica para o tratamento de fraturas. O desenvolvimento desses mecanismos é extremamente benéfico para o paciente, pois são muitos mais confortáveis e aceitos do que os fixadores externos. O alongamento ósseo se dá à razão de 1 milímetro por dia. A recuperação é de 3 dias para cada milímetro alongado, em média.

  1. Tenho 2,3 cm de encurtamento ,um pouco de rotação e ângulação irregular do fêmur esquerdo devido a fratura transtrocanteriana, é possível corrigir com cirurgia?

  2. Bom dia,

    Uma pessoa com estatura considerada “normal” pode realizar esse tipo de cirurgia usando o metodo dos fixadores internos citado no texto, qual seria o valor desta cirurgia. Obrigado 😉

  3. Tenho 72 anos e as pernas além de serem arqueadas são curtas sendo desproporcionais ao comprimento do tronco. O arqueamento das pernas mé incomoda muito e penso em corrigí-los e na oportunidade ganhar alguns centímetros nas pernas. Essas duas correções seriam possíveis simultaneamente com a haste intramedular? Quantos cms seria possível ganhar na minha idade? Qual seria o custo total aproximado e o tempo de afastamento do trabalho que é principalmente sentado além do deslocamento? Obrigado

Deixe uma resposta para Victor Oliveira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×